Buscas por feminismo e salto baixo crescem 217% e 218% no Google

A pesquisa por cabelos raspados também disparou nas pesquisas.

O Google apresentou hoje sua edição Primavera-Verão 2017/2018 do Google Fashion Trends, pesquisa que reúne os dados sobre o comportamento dos internautas no ramo da moda e as tendências crescentes de suas pesquisas.

Leia Mais: Buscas no Google por roupas usadas e consertos crescem 97% e 145%

Segundo o material divulgado pela plataforma, que conta com dados inéditos de uma pesquisa feita com 1.000 pessoas pelo Google Consumer Survey, a busca por feminismo cresceu 217% e, como consequência desta liberdade feminina em ascensão, a pesquisa por cabelos raspados cresceu 462%. Outro choque que o movimento causou foi que a busca por saltos baixos cresceu 218% versus os 126% que cresceu a por salto alto.

Leia Mais: Tendência ousada: as famosas estão aderindo ao visual careca

Vejam mais tendências de busca que vem crescendo:

A representatividade também impulsiona a moda.

As buscas por machismo nos últimos dois anos cresceram 161%, por saia masculina 121% e por maquiagem masculina 317%.

Já as buscas por racismo cresceram 107%, acompanhadas das buscas por estampa africana que aumentaram 121% e turbante com 317%.

98% das buscas de roupa para o réveillon mencionam a cor branca.

As buscas por roupas esportivas cresceram 213% nos últimos dois anos e por sapatos para a prática de esportes 268%.

No Brasil, nos últimos 12 meses, as buscas por biquínis aumentaram em 35% e por maiôs 133%, reflexo do uso de maiôs como body.

Quando o assunto é biquíni, as buscas se concentram nos modelos: cintura alta, biquíni de crochê, cropped e ripple.

O interesse por saídas de praia também teve expressivo crescimento no Brasil no último ano: 92%. Destaque para os modelos de crochê e renda.

Na categoria vestido, os mais buscados são os de festa.

Saias jeans, lápis, de tule e mídi estão entre as preferidas.

Os brasileiros têm o tecido jeans como o preferido quando pensam em calça ou bermuda/short.

Os homens buscam mais camisa que camiseta (59% vs 41%).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s