Conheça o estilo de Marina Larroude, diretora de moda da Barneys

Diretora de moda da Barneys, ela usa uma regra matemática antes de cada compra e não abre mão de ter o sapato da estação.

Antes de comprar uma roupa ou um acessório, Marina Larroude se pergunta se dá para usar aquela peça em pelo menos cinco ocasiões diferentes. Se sim, leva o item. “Gosto de fazer compras racionais”, conta ela, que acaba de assumir o posto de diretora de moda da nova-iorquina Barneys, uma das maiores redes de departamentos do mundo. Uma aquisição assim, diz, é, por exemplo, um sapato bacana da estação – nessa temporada em especial, uma bota branca da Chanel. “O acessório muda um look”, pontua.

Nascida em Araçatuba, no interior de São Paulo, Marina, 37 anos, cresceu rodeada de referências estéticas (sua mãe é dona da Matisse, uma conhecida loja de decoração na região) e com a certeza de que queria trabalhar com moda. Começou no meio enquanto cursava a faculdade de relações públicas, na Faap, e assim que o curso terminou decidiu passar um tempo fora do país para “ver onde a vida ia me levar”. Foram seis meses em Paris, aprendendo francês, e então ela se mudou para Nova York para estudar moda. Na cidade, descobriu que uma de suas vizinhas trabalhava no Style.com, site especializado no assunto, e decidiu se apresentar. “Mandei meu currículo e flores, dizendo o quanto queria trabalhar na área”, relembra.

A abordagem funcionou e Marina conseguiu um emprego por lá. No site, começou na divisão de moda masculina e chegou ao cargo de diretora de moda de ambos os departamentos. Foram nove anos na casa, até que foi para a revista Teen Vogue – “Precisava do desafio de gerir uma equipe de revista”–, em que passou quase três anos também como diretora de moda. Desde janeiro, está na Barneys. “O que me atraiu foi a experiência de trabalhar com varejo. É algo muito dinâmico. Uma das minhas funções é selecionar novos designers para vender nas lojas”, conta. A rotina corrida (são cerca de sete reuniões por dia) pede produções descomplicadas, que ela interpreta como o combo salto de 5 cm + vestido ou saia. “Já usei muito salto alto, mas hoje prefiro os mais baixos porque faço tudo a pé. Quanto ao vestido e à saia, são peças práticas e com as quais me sinto facilmente arrumada”, afirma. Melhor ainda se forem de marcas como Altuzarra e Isabel Marant, que adora. “Gosto do estilo american classic, mas fashion, da Altuzarra e do talento que Isabel tem para vestir mulheres de silhueta mignon, como eu.”

Veja abaixo alguns dos favoritos dela:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s