O que você deve fazer para ter uma boa noite de sono

Celulares para longe, ambientes escuros, rotina orquestrada... tudo que você pode fazer para ter um sono de qualidade.

Leve a sério o ditado que diz que dormir bem é um santo remédio. O sono reparador é um dos responsáveis pela manutenção do bom funcionamento do nosso corpo, pois são nessas horas que acontecem processos fisiológicos importantes. Quando ele falta, é um problema grave. Mesmo. Uma noite maldormida já figura em terceiro lugar entre os principais motivos para acidentes de trânsito no mundo inteiro – perde apenas para a imprudência e para o álcool. Ela também causa, no curto prazo, fraqueza, irritabilidade e até fome. No médio e no longo, traz consequências ainda mais sérias ao organismo. “Em alguns anos, dormir mal aumenta o risco de desenvolver doenças endócrinas e cardiovasculares, além de quadros de depressão”, afirma o neurologista Luciano Ribeiro, presidente da Associação Brasileira do Sono.

“Dormir é fundamental e todos nascemos com uma programação própria de quantas horas de sono precisamos”, diz o psiquiatra Mário Louzã, de São Paulo. É por isso que algumas pessoas funcionam bem dormindo pouco, enquanto outras precisam de um tempo a mais na cama. Apesar do fator individual, entre adultos a média é de sete a oito horas por dia e a melhor maneira de encontrar a sua é por observação. O problema é que, com a vida moderna, dorme-se cada vez menos – e pior. Eventos comuns de hoje, como a rotina acelerada, o uso excessivo de gadgets (principalmente quando já estamos deitadas) e a ansiedade, interferem no nosso descanso ao deixar o sistema nervoso sempre em alerta, reduzindo o tempo de sono ou atuando como um gatilho para o desenvolvimento da insônia, um mal que acomete duas vezes mais mulheres do que homens.

45% da população do mundo sofre de problemas relacionados ao sono. No brasil, esse número é de 40% da população.

* Dados da Organização Mundial da Saúde.

Na hora H, os hábitos que fazem você ter uma boa noite de sono:

Cama só para dormir

Nada de resolver problemas, se atualizar sobre os acontecimentos do dia ou comer na cama. Só vá para ela quando você estiver com sono e pronta para dormir. Ficar deitada esperando o sono chegar, assim como contar carneirinhos, gera ansiedade e impede o relaxamento.

Tudo no seu tempo

Termine a última refeição do dia duas horas antes de se deitar e evite comidas calóricas e difíceis de serem digeridas. Exercícios físicos, que liberam estimulantes como a endorfina e a adrenalina, devem ser finalizados pelo menos quatro horas antes da hora do sono.

Rotina orquestrada

Ainda que seja tentador acordar mais tarde nos finais de semana, saiba que o ideal para um organismo funcional é ter um horário só para dormir e levantar todos os dias. Acostume seu corpo a esse padrão.

Ambiente escurecido

A incidência de luz, seja ela do sol ou artificial, impede a produção de melatonina. Por isso, escurecer o ambiente e desligar eletrônicos que emitam luz ajuda – e muito – a ter uma noite de sono com qualidade.

Gadgets para longe

“Deixe os eletrônicos fora do quarto”, sugere Márcia Rissato, terapeuta de São Paulo. “Eles liberam estímulos que não o deixam corpo desacelerar.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s